Instrução Normativa DRE nº 42 de 29/07/1998

Norma Estadual - Goiás
Publicado no DOE em 06 ago 1998

Estabelece os valores a serem considerados como base de cálculo para efeito de pagamento do ICMS devido por substituição tributária pelas operações posteriores com cimento.

O DIRETOR DA RECEITA ESTADUAL, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto nos arts. 18, 441 e no Anexo VIII, art. 40, todos do Decreto nº 4.852, de 29 de dezembro de 1997 - RCTE -, resolve baixar a seguinte

INSTRUÇÃO NORMATIVA:

Art. 1º Os valores a serem considerados como base de cálculo, para efeito de pagamento do ICMS devido por substituição tributária pelas operações posteriores com CIMENTO PORTLAND COMUM, produto enumerado no Apêndice I do Anexo VIII do Decreto nº 4.852/97 - RCTE -,de acordo com as regiões a que se destinem, passam, a partir de 30 de julho de 1998, a ser os que constam da seguinte tabela:

REGIÃO
I
II
III
IV
PREÇO DA SACA DE 25kg
3,91
3,94
3,99
4,09
PREÇO DA SACA DE 50kg
7,40
7,46
7,59
7,76

Parágrafo único. As regiões a que se refere este artigo, são as constantes dos anexos da Instrução Normativa nº 31/95-DRE, de 31 de agosto de 1995.

Art. 2º Em se tratando de operações com CIMENTO BRANCO ou CIMENTO ESPECIAL, a base de cálculo é obtida pelo somatório das seguintes parcelas correspondentes ao:

a) valor da operação própria realizada pelo substituto tributário ou pelo substituído intermediário;

b) montante dos valores de seguro, frete, embalagem ou acondicionamento, IPI e demais tributos, custo de financiamento e outros encargos cobrados ou transferíveis ao adquirente da mercadoria;

c) a margem de valor agregado, inclusive lucro, relativa à operação subseqüente, assim considerado o valor encontrado mediante aplicação do Índice de Valor Agregado - IVA, previsto no Apêndice I, do Anexo VIII, do Decreto nº 4.852/97, Regulamento do Código Tributário Estadual- RCTE, sobre a soma das parcelas previstas nas alíneas anteriores.

Parágrafo único. Considera-se CIMENTO ESPECIAL qualquer outro tipo que não seja o CIMENTO PORTLAND COMUM ou CIMENTO BRANCO.

Art. 3º Esta instrução entra em vigor na data de sua publicação produzindo efeitos, porém, a partir de 30 de julho de 1998, ficando revogada a Portaria nº 319/97-DRE, de 23 de outubro de 1997.

GABINETE DO DIRETOR DA RECEITA ESTADUAL, em Goiânia, aos 29 dias do mês de julho de 1998.

ORISMAR PARREIRA COSTA

Diretor da Receita Estadual

LegisWeb

Mais Lidas no Mês

1 - Instrução Normativa MAPA nº 51 de 29/12/2006

2 - Instrução Normativa MAPA nº 62 de 29/12/2011

3 - Resolução ONU nº 217-A de 10/12/1948

4 - Resolução CONTRAN nº 371 de 10/12/2010

5 - Decisão Normativa CAT nº 1 de 25/04/2001

www.normasbrasil.com.br - Seu portal de normas e legislação brasileira