Decreto nº 16.762 de 14/07/1993

Norma Estadual - Pernambuco
Publicado no DOE em 15 jul 1993

Introduz alterações na Consolidação da Legislação Tributária do Estado e dá outras providências.

O GOVERNADOR DO ESTADO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo inciso IV, do art. 37, da Constituição Estadual, e considerando, os Convênios ICMS 135/92, 138/92 143/92, 144/92, 145/92, 159/92 e 01/93, ratificados nacionalmente pelos Atos Declaratórios COTEPE/ICMS mês 01/93 e 02/93, estes publicados no Diário Oficial da União de 05 de janeiro de 1993 e de 15 de abril de 1993, respectivamente,

DECRETA:

Art. 1º O Decreto nº 14.876, de 12 de março de 1991, passa a vigorar com as seguintes alterações:

"Art. 9º A partir de 01 de março de 1989 ou das datas expressamente indicadas neste artigo, são isentas de imposto:     

§ 70 A partir de 05 de janeiro de 1993, ficam excluídas da relação contida no inciso CXIII do "caput" as seguintes mercadorias (Convênio ICMS 135/92):

MERCADORIACÓDIGO NBM/SH

       Esticador hidráulico para tensionamento de lâminas de aço para serrar  granito                         8464.90.9900

Linha automática seqüencial e simultânea para produção de lajotas de granito de baixa espessura, constituída de talha-blocos multidisco com ciclo programável, cortadora multidisco, lustradeira de esteira para tiras de espessura até 20mm e largura até 61 cm, calibradora de espessura com sistema eletrônico de leitura digital, biseladora e retificadora de esteira                         8464.90.9900.

§ 71. A partir de 05 de janeiro de 1993, fica excluída da relação contida no inciso CIV do "caput" a seguinte mercadoria (Convênio ICMS 138/92):

MERCADORIACÓDIGO NBM/SH

Máquina para aplainar com mais de 4 eixos,        microajustamento de cabeçote e indicação        eletrônica de largura e espessura de trabalho                                                                                   8465.92.9900

§ 72. A partir de 05 de janeiro de 1993, relativamente à isenção prevista no inciso CIV do "caput", o estabelecimento vendedor deverá deduzir do preço da mercadoria o valor correspondente ao imposto dispensado, demonstrando-se na Nota Fiscal a respectiva dedução (Convênio ICMS 144/92).

Art. 14. A base de cálculo do imposto é:

§ 46. Para efeito de disposto no inciso XLI do "caput", serão observadas as seguintes normas (Convênio ICMS 36/92 e 41/92):

VII - a partir de 05 de janeiro de 1993, o estabelecimento vendedor deverá deduzir do preço da mercadoria o valor correspondente ao imposto dispensado, demonstrando-se na Nota Fiscal a respectiva dedução (Convênio ICMS 144/92):

§ 47. Para efeito do disposto no inciso XLII do "caput", observar-se-á (convênios ICMS 36/92 e 41/92):

III - a partir de 05 de janeiro de 1993, o estabelecimento vendedor deverá deduzir do preço da mercadoria o valor correspondente ao imposto dispensado, demonstrando-se na Nota Fiscal a respectiva dedução (convênio ICMS 144/92).

Art. 34. O contribuinte procederá ao estorno do imposto de que se tenha creditado:

§ 15 No que se refere a café solúvel, em substituição ao disposto no §13, 1, "b", o contribuinte poderá efetuar o estorno de acordo com as seguintes normas:

I - Em importância equivalente à aplicação de :

a) 9% (nove por cento) sobre o preço mínimo do registro até 15 de julho de 1992;

b) 7% (sete por cento) sobre o valor FOB  de exportação, no período  de 16 de julho de 1992 a 31 de dezembro de 1993 (Convênios ICMS 57/92 e 145/92);

c) 9% (nove por cento)  sobre o  valor FOB de  exportação, a partir  de 1º de  janeiro de 1994 (Convênio ICMS 145/92);

II - o estorno dos créditos, nas exportações de café solúvel, no período de 01 de março de 1987 a 31 de dezembro de 1990, poderá corresponder ao valor integral do imposto que tenha incidido na aquisição da matéria-prima utilizada na obtenção do produto exportado;

III - relativamente a extratos, essências e concentrados de café:

a) 7% (sete por cento) sobre o valor FOB de exportação, no período de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 1993 (Convênio ICMS 145/92);

b) 9% (nove por cento) do valor FOB de exportação, a partir de 1º de janeiro de 1994 (Convênio ICMS 145/92).

Art. 443..............................................................

§ 3º O imposto referido no parágrafo anterior será recolhido:

I - relativamente a bagas de mamona:

a) até 30 de junho de 1993, no prazo previsto para o estabelecimento comercial adquirente;

b) a partir de 1º de julho de 1993, até o 15º (décimo quinto) dia do mês subseqüente ao da entrada do produto no estabelecimento comercial adquirente;

II - nos demais casos, no prazo previsto para o estabelecimento comercial adquirente

Art. 522............................................................

III - as mercadorias relacionadas:

b) no Anexo 10-A, a partir de 1º de novembro de 1992, observada a condição prevista no § 3º;

Art. 525. A base de cálculo do imposto é:

§ 4º A base de cálculo prevista neste artigo será reduzida:

I - no período de 1º de novembro de 1992 a 30 de setembro de 1993, nos seguintes percentuais (Convênios ICMS 132/92, 148/92 e 01/93):

a) 41,33% (quarenta e um vírgula trinta e três por cento), quanto ao ICMS antecipado;

b) 33,33% (trinta e três vírgula trinta e três por cento), quanto ao ICMS de responsabilidade direta do contribuinte-substituto;

II - no período de 1º de dezembro de 1992 a 30 de setembro de 1993, em 33,33% (trinta e três vírgula trinta e três por cento), nas seguintes operações (Convênio ICMS 143/92 e 01/93):

a) importação do exterior;

b) saída promovida pelo estabelecimento industrial, fabricante ou importador, quando o produto destinar-se diretamente a consumidor final.

§ 5º Não se exigirá o estorno proporcional do crédito do imposto relativo à entrada das mercadorias no estabelecimento beneficiário da redução de base de cálculo prevista no inciso I do parágrafo anterior.

§6º.....................................................................

III-.......................................................................

a) a manutenção do nível de emprego e garantia do salário até 30 de setembro de 1993 (Convênios ICMS 132/92, 148/92 e 01/93);

Art. 2º Ficam acrescentados ao Anexo 4 do Decreto nº 14.876, de 12 de março de 1991, os produtos classificados nos seguintes Códigos da Nomenclatura Brasileira de Mercadorias-Sistema Harmonizado-NBM-SH, com os percentuais de redução indicados (Convênio ICMS 159/92):

"ANEXO 4 PRODUTOS SEMI-ELABORADOS

POSIÇÃO
SUB- POSIÇÃO
ITEM/ SUBITEM
PERCENTUAL DE REDUÇÃO DE BASE DE CÁLCULO
A PARTIR DE
5304
10
0101 a 0103
50%
05 01 93
5304
90
0101
50%
05 01 93

Art. 3º Este Decreto em vigor na data de sua publicação.

Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário.

PALÁCIO DO CAMPO DAS PRINCESAS, 14 de julho de 1993.

JOAQUIM FRANCISCO DE FREITAS CAVALCANTI

Governador do Estado

Luiz Otávio de Melo Cavalcanti

LegisWeb

Mais Lidas no Mês

1 - Lei nº 8.072 de 25/07/1990

2 - Resolução ONU nº 217-A de 10/12/1948

3 - Resolução CONTRAN nº 302 de 18/12/2008

4 - Resolução CONTRAN nº 371 de 10/12/2010

5 - Decisão Normativa CAT nº 1 de 25/04/2001

www.normasbrasil.com.br - Seu portal de normas e legislação brasileira